Histórias

A Mais Dolorosa Escolha

Para saber mais leia: Mateus 26:36-56; Marcos 14:32-50; Lucas 22: 39-53; João 18: 1-12.

Você vai precisar de:

• 1 pedaço quadrado de papel;

• Copo com alguma coisa desagradável para beber (ex: molho api-mentado, suco de limão puro, molho de soja [shoyo] etc.)


Mensagem

Jesus nos ama muito.


Hora da História:

Enquanto conta a história, usar a dobradura conforme indicado entre parêntesis. Jesus e Seus discípulos tinham terminado de tomar a última refeição, juntos. Agora, eles estavam se dirigindo para o Monte das Oli-veiras, sua montanha preferida. Jesus queria orar. Quando chegaram à entrada do jardim, oito dos discípulos encontraram um lugar confortável para descansar. (Mostrar o lado onde diz “discípulos” na dobradura.)

Mas Jesus foi para dentro do jardim com Pedro, Tiago e João (mostrar na dobradura o nome desses discípulos) e pediu que eles vigiassem e orassem com Ele. Jesus foi ainda um pouco mais adiante para orar sozinho.

Jesus tinha uma escolha muito difícil a fazer. Ele queria salvar todas as pessoas do mundo.

Mas se escolhesse fazer isso teria de sofrer tremen-damente.

(Pedir que as crianças façam uma escolha entre os números l a 4, levantando a ponta da dobradura que tem o número de sua escolha.)

Haveria muitas mentiras contra Ele. Seria tratado injustamente e com açoites, E teria de passar por tudo isso sozinho - simplesmente para nos salvar.

Jesus não queria que todas as pessoas que criou tivessem de morrer pelos seus pecados. Mas a única alternativa seria morrer em lugar deles. Ele precisava de força para tomar uma decisão e queria que Seus amigos mais íntimos O ajudassem, orando para que Ele tivesse força.

Ele foi até Pedro (Mostrar o nome de Pedro na dobradura.) mas, Pedro estava dormindo.

Não podia ajudar. (Rasgar e tirar fora o quadradinho com o nome de Pedro.)

Foi até Tiago (Mostrar o nome de Tiago.), ele também estava dormindo. Não podia ajudar. (Rasgar e tirar fora o quadradinho o nome de Tiago).

Foi então a João, (Mostrar o nome de João) mas, ele também estava dormindo e não podia ajudar. (Rasgar e tirar fora o quadradinho com o nome de João).

Então, Jesus foi ate os demais discí-pulos, mas todos estavam dormindo e não podiam ajudar.(Rasgar e tirar fora o quadradinho com a palavra “discípulos”.)

Jesus, então, voltou a orar sozinho, pedindo a Deus que se fosse possível e se fosse da vontade do Pai, passasse dEle aquele cálice — permitisse que Ele não tivesse de passar pela dor e sofrimento.

Ele considerou aquilo como um cálice amargo.

Mas, Deus sabia que Jesus queria fazer aquele sacrifício por ser a única maneira de nos salvar. Jesus nos amava demais para nos deixar todos perdidos nas mãos de Satanás. Ele teria de sofrer sozinho.

De repente um grupo de soldados chegou com um dos discípulos de Jesus – Judas.

Todos os discípulos que estavam dormindo acordaram. Os soldados agarraram Jesus. Os discípulos ficaram surpresos e zangados ao verem a maldosa multidão e observarem enquanto as mãos de Jesus eram atadas.

Jesus, porém, não Se surpreendeu, nem ficou zangado.

Ele calmamente foi com os soldados.

Jesus sabia perfeitamente o que O aguardava - a cruz.

(Desdobrar o papel para revelar a cruz que sobrou da dobradura.)







Fonte: http://www.igrejaadventista.org.br







http://www.escoladominical.net/
====================================================================================

Quebra-gelo
Todos nós conhecemos o sal e sabemos que ele serve para dar gosto as comidas não é? Alguém aqui já experimentou comer batata frita ou qualquer outra comida sem sal?
O que você achou do gosto? (deixe que as crianças respondam).
A nossa vida também fica sem gosto quando perdemos o sal, o sal da alegria, o sal do amor uns para com os outros. E só Jesus pode nos devolver esse sal.
Convide a Jesus para morar na sua vida e você será o sal que fará a diferença no mundo.

(sugestão alternativa: oferecer batata frita sem sal e perguntar o que está faltando, depois colocar sal e falar sobre a diferença que o sal faz no sabor é a mesma que nós devemos fazer como filhos de Deus)

História

O que é ser sal da terra e luz do mundo? (explique que ser sal da terra é levar sabor á vida das pessoas, assim como o sal faz com nossa comida. O sabor que devemos levar é a Palavra de Deus. Ser luz do mundo é levar a Luz que é Jesus para as pessoas que estão no mundo, vivendo na escuridão do pecado )
Você acha que Deus pode usar as crianças, assim como aos adultos, para serem sal da terra e luz neste mundo, para trazer liberdade aos que estão presos?
Na bíblia encontramos uma criança usada por Deus para transformar a história do Seu povo: Josias.

Pequeno Josias


Ele tinha apenas 8 anos de idade quando virou rei e reinou por 31 anos.
Ele fez o que era certo diante do Senhor, isto é, foi fiel em tudo que Deus mandou e, mesmo sendo uma criança, fez grande diferença entre os adultos que viviam com ele.
A Bíblia diz que Josias consertou (restaurou) o templo e renovou a aliança com o Senhor (explicar); mandou reunir todo o povo, do menor ao maior para ler a Palavra de Deus.


Além disso, restaurou o culto a Deus, derrubou todos os altares a outros deuses e celebrou a Páscoa. A bíblia diz que “antes dele, não houve rei que lhe fosse semelhante, que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a lei de Moisés; e depois dele, nunca se levantou outro igual”.

Comentários: Assim como o rei Josias, você foi chamado nesta terra para fazer diferença, para ser luz para aqueles que andam na escuridão do pecado e para ser o sal que dá sabor à vida, mostrando que só em Jesus nós encontramos paz e alegria.

Para ser assim, você tem de ter um coração obediente a Deus: nas brincadeiras, na escola, com os amigos... O fato de você ser criança não lhe impede de ser um grande homem ou uma grande mulher de Deus. Josias tinha 8 anos quando começou a reinar e cresceu sem se desviar dos caminhos de Deus. E se tornou um adulto de grande importância para o seu povo.

Conclusão: Que idade você tem? Deus o chama para ser sal e luz, para mudar a história da sua casa e da sua nação, independente do fato de você ter 5, 10, 14, 30ou 70 anos. Você aceita?



Fonte:arcadagarotada.blogspot.com
===========================================================================

BATATÔMETRO
Versículo bíblico: Mateus 6.33



Havia na cidade de Nova Iorque, uma menina que se chamava Brenda, que pertencia a uma família que embora fosse muito rica, era humilde e temente a Deus. Mas certo dia a mãe de Brenda percebeu que ela não estava se esforçando nem um pouco em agradar a Deus. Suas atitudes já não eram a mesma, de adorar ao Senhor mesmo tendo recebido a Jesus como salvador, ou seja, Brenda estava morrendo espiritualmente. Nem mesmo suas obrigações rotineiras, Brenda cumpria mais.
A Sra. Martins estava muito preocupada com sua filha e ficou pensando o que faria para ajudá-la a se levantar diante de Deus. Quando a Sra. Martins foi dormir, ela pediu a Deus que lhe mostrasse uma solução para o seu problema. Foi ai que ela lembrou-se de uma história bíblica que a professora havia contado na Escola Dominical, quando ela tinha a idade da Brenda, 9 anos.
OBATATÔMETRO. Então no dia seguinte, quando ela foi fazer o culto domestico, a mamãe chamou Brenda e mandou que ela pegasse um vidro vazio, uma porção de arroz e algumas batatas, na cozinha. A menina pensou que seria uma receita. E era mesmo, mas uma receita espiritual. Mamãe explicou tudo como Brenda iria usar o batatômetro que serve para medir não a temperatura, mas o nível espiritual o qual Brenda se encontrava.
A Sra. Martins disse que durante todo dia cada vez que fizesse algo pra Deus, ela iria colocar batatas no vidro, e sempre que fizesse algo pra ela mesma, colocaria arroz no vidro e aquela porção no fim do dia, caberia certinho dentro do vidro.
Porém, o dia amanheceu lindo e Brenda cumpriu com todas as tarefas rotineiras e nem se quer se lembrou de buscar primeiro o Reino de Deus e a sua justiça.
A mamãe de Brenda observou tudo, mas deixou que ela se desse conta do que estava acontecendo. Então chegou à noite e Brenda muito cansada, já foi logo deitando quando observou que se quer se lembrou do batatômetro. Tomou um susto, começou a lembrar-se de tudo que tinha feito pra si mesma! E começou a colocar arroz dentro do vidro. Agora desesperada, pegou todas as batatas e começou a orar e orar... Tentou colocá-las no vidro mais infelizmente não coube, pois, esquecera de buscar primeiro o reino de Deus. Mas muito envergonhada e chorando, Brenda correu até a mamãe que lhe disse: Brenda a palavra de Deus não mente e o batatômetro é um método eficaz. Mas valeu a experiência. Você foi sincera em ter me mostrado que o vidro não tampou.
Agora eu vou te dar outra chance e lembrou-a que nem sempre temos uma segunda chance, mais que ela dessa vez iria levar mais a sério as coisas de Deus.
Agora sim, Brenda já começou o novo dia orando e agradecendo a Deus pela noite de paz que havia passado. Foi pra escola e lá falou de Jesus para as coleguinhas, quando chegou, não se esqueceu de orar pela refeição e ainda ajudou a mamãe arrumar a cozinha. À tarde convidou as amigas para participarem do culto domestico em sua casa. O dia ficou pequeno para agradar a Deus. Logo, a noite chegou e Brenda agradeceu feliz a Deus, por que lhe mostrou que estava errada e que agora ela tinha entendido tudo e passou a buscar primeiro o Reino de Deus e a sua justiça com alegria no seu coração. E a Sra. Martins também ficou maravilhada pela vitória que Deus havia lhe dado.
Você quer experimentar? Faça um batatômetro pra você!

Adaptado por: Antônia Lucileuda.
=====================================================================================


A ESCOLHA DE JOSIAS

Versículo bíblico: João 14.15
Sua mãe deixa você fazer algumas escolhas? (fig-1) Ela deixa você escolher entre o leite e o suco, o biscoito e o bolo, ou o que vai levar para o lanche da escola. Estas são fáceis porque as opções são todas boas. Mas às vezes nós temos que escolher entre uma coisa boa e uma ruim, uma fácil e outra difícil, o certo e o errado, o que a gente gosta e o que precisa fazer. Para serem felizes, todos concordaram em obedecer. Êxodo 20.3-12 (fig-2) às vezes a gente até sabe qual é a escolha certa. Mas nem sempre é fácil escolher o certo.
O povo de Deus quando saiu do Egito estava muito feliz porque Deus havia libertado a todos da escravidão e havia mostrado seu poder e milagres maravilhosos. Quando Deus deu seus mandamentos e leis que eles deveriam obedecer. O livro da lei ensinava o que era certo e errado, como agradar a Deus, o que eles não podiam fazer as promessas de bênçãos para os que obedecessem e os castigos para os desobedientes.
Enquanto o povo obedeceu às leis de Deus tudo ia muito bem e eles foram muito felizes. No tempo do rei Davi e Salomão, o povo vivia tranqüilo e em segurança. Mas depois deles vieram outros reis que não quiseram obedecer a Deus e se esqueceram do Senhor. (fig-3) E escolheram deuses falsos para adorar. Ninguém se importava com o que o livro da lei ensinava e o abandonaram, até que ele se perdeu. (fig-4)
Naquele tempo, um rei chamado Manassés, fez muitas coisas erradas e o povo todo se afastou de Deus. Depois o seu filho o rei Amom, (fig-5) foi ainda pior, fez tantas coisas más que foi morto ainda jovem. (fig-6) o filho dele Josias, só tinha oito anos quando foi coroado como o novo rei. (fig-7) mas Josias não queria ser como seu pai e os outros reis, ele escolheu agradar a Deus e fazer o povo voltarem a obedecer às leis do Senhor.
Mas ele não sabia onde estava o livro da lei.
Quando Josias cresceu e já podia tomar decisões, decidiu destruir os ídolos que o povo adorava nas ruas e praças. (fig8) Ele decidiu reformar o templo do Senhor que estava abandonado, para que as pessoas voltassem a adorar a Deus. (fig-9) Durante a reforma do templo, o sumo-sacerdote Hilquias, achou o livro da lei. (fig-10) que estava perdido. Agora o rei Josias podia saber tudo o que deus dizia na sua lei. Ele pediu que lessem o livro imediatamente. Mas depois da leitura ele descobriu que o povo estava fazendo tudo errado e que Deus iria castigá-los. Ele ficou tão apavorado que chorou (fig-11) e pediu perdão a Deus (fig12) e ordenou que todos lessem o livro e conhecessem a vontade de Deus. (fig-13).

CIMEI- Curso Intensivo para o Ministério de Evangelização Infantil

=====================================================================================

O SAPATO DO CRISTÃO
Versículo bíblico: Mateus 5.16


Esta história também pode ser usada no dia dos pais. De acordo com o que vai contando, as pastes da história formam um sapato. Que chamamos de sapato do cristão.
Você sabia? Muito antigamente se conhecia uma pessoa através dos sapatos que ela usava? Se tinham saltos e bicos muito finos, ou não. O formato do sapato dizia a que classe social pertencia à determinada pessoa.
Até hoje ainda é assim. Quando a pessoa é de classe social alta, os sapatos são pomposos, chiques, caros. Bem diferente dos sapatos de uma pessoa de classe baixa. (Site exemplos use sua criatividade. Apresente uma parte de cada vez, falando sobre cada uma delas na ordem que está abaixo: fixe as partes em um flanelógrafo).
Pois bem. Hoje iremos estudar O SAPATO DO CRISTÃO.
E o sapato do cristão como deve ser?
- O SOLADO -
Vamos começar pelo solado. A sola é a base aonde se firma o pé. (fig-1e2)
O solado representa a salvação. Sapato sem sola não é sapato, cristão sem salvação não é cristão. (Efésios 2.8)
- O SALTO -
O salto é a parte do sapato aonde sustenta a maior parte do peso do corpo. Também serve para elevar e é feito de um material forte ou logo quebra.
O salto representa o estudo da Bíblia. Aparte que sustenta o cristão. (fig-3)
- O CADARÇO -
Sem o cadarço, o sapato não tem como ficar firme no pé. O cadarço representa a fé do cristão. Sem fé é impossível agradar a Deus. (fig-4).
- O BICO -
O bico do sapato é a parte que todos vêem. E precisa está sempre bem limpo e brilhando. O bico representa o testemunho do crente. (fig-5). O cristão precisa dar bons testemunhos. (Mateus 5.16).
- O CONTRA FORTE -
O contra forte é a parte de trás que fica escondido. Ninguém ver. Essa parte do sapato representa a parte que menos se ver no cristão, a oração. (fig-6)
Por que a oração do cristão deve ser em secreto com Deus. Por isso poucos vêem.
Agora sim o sapato está completo. Viu só, um cristão bem preparado para a guerra, anda bem calçado. Para não ser atingido pelos dardos de seu inimigo.

CIMEI- Curso Intensivo para o Ministério de Evangelização Infantil.
Adaptado por: Antônia Santos.

-------------------------------------------------------------------------------------

A NUVENZINHA TRISTE


1-Vocês já olharam o céu? Já viram quantas nuvens? Elas são branquinhas como algodão. A sua casa é no céu. Lá moram muitas nuvens. Elas mudam de forma quando o vento sopra. Elas vão se ajuntando e se parecem com pessoas, animais, árvores, estrelas e com muitas coisas mais.
Mas havia uma nuvenzinha muito triste. Ela já estava cansada de ser nuvem. Ela não estava feliz por Deus tê-la criado sendo uma nuvem.

2- Então ela viu uma borboleta colorida voando, voando. E ela pensou:
- Eu poderia ser uma borboleta!
Ela se espichou daqui e dali e...

3- Logo se transformou numa borboleta. Que bom! Agora ela parecia com uma borboleta. Ela podia voar pra lá e pra cá. Mas, a borboleta não podia voar mais alto. E ela então se cansou de ser borboleta.


4- Mais tarde, ela viu um avião a jato voando pelos ares. E ela pensou:
- Eu poderia ser um avião a jato para viajar a muitos lugares!

5- E ela se espichou daqui e dali, transformando-se em um avião a jato. Agora sim ela poderia ser feliz. Afinal, agora ela poderia voar bem alto, conhecer muitos lugares, muitas pessoas. Mas, ela logo se cansou de voar, de ir para longe das outras nuvens. Ela ficava tão sozinha!

6- Então ela viu um balão colorido. Ela ficou impressionada com a altura que ele voava, era tão bonito e voava tão alto! As crianças riam e brincavam com ele, parecendo tão felizes!
A nuvenzinha resolveu então ser um balão.

7- Foi se espichando dali e daqui, até que se transformou num balão. E quando o vento soprava, o balão voava bem alto. Mas ela se cansou de ser balão. As crianças não se alegravam mais com ela!

8- E numa noite, ela viu a lua brilhando no céu. Ela também quis ser lua.

9- Espichou daqui e dali, ela se transformou numa lua bem bonita. Mas, a vida da lua não era muito boa. E, ela, se cansou de ser lua.
A nuvenzinha já estava desanimada por procurar ser tanta coisa e não conseguir ser feliz.
As outras nuvens começaram a conversar com ela, para saber a razão de sua tristeza. Então ela explicou que já havia transformado em tantas coisas e nada havia lhe trazido alegria.

10- Então ela começou a chorar. Suas lágrimas foram caindo, caindo... como gotinhas de água em cima da terra, do campo, das flores e logo o capim foi crescendo e ficando verdinho, as flores foram se abrindo alegrando o jardim.

11- E a nuvenzinha foi ficando alegre e compreendendo como era importante ser uma nuvenzinha. Ela já não queria ser outra coisa. A borboleta, o avião. O balão, a lua, cada um tinha sua função, cada um era importante.
Por isso devemos ser felizes como Deus nos fez. Nós somos importantes também.
A nuvenzinha descobriu como era maravilhoso ser uma nuvem. Deus criou a nuvenzinha para nos dar chuva, que molha a terra, o campo, dando alimento para as pessoas e os animais. Assim através de suas gotinhas ela descobriu que podia alegrar muita gente e se tornou feliz.

Aplicação:
Você criança, não deve fazer como a nuvenzinha. Ficar reclamando de como Deus te criou, querendo ser outras pessoas. Cada um de nós é importante. Mas, se ficarmos reclamando não vamos descobrir o nosso valor. Com certeza você pode dar muita alegria para a sua família, para os amiguinhos, para a igreja e principalmente para Deus.















Jesus perdoa o pecado do paralítico - Marcos 2.1-12









Legenda: AMARELO - O amor de Deus; PRETO (Problema) - Pecado; VERMELHO (Solução) - Jesus Cristo.

Introdução: Você alguma vez já precisou da ajuda dos seus amigos para fazer algo?

Ligação: A Bíblia nos conta uma história muito especial de um homem doente que foi ajudado pelos seus amigos e isto aconteceu em um lugar chamado Cafarnaum.

Andamento dos acontecimentos:

a) Depois de pregar e curar no deserto, muitos dias, Jesus voltou à sua casa em Cafarnaum (v. 1)
b) Muitas pessoas foram procurar Jeus para ouví-lo pregar (v. 2)

c) Quatro homens levaram um paralítico para ter com Jesus, mas não conseguiam se aproximar por causda da multidão (v. 3)

Ligação: Que triste! Aquele homem não podia andar. Mais triste do que não poder andar é viver no pecado.

Aplicação: O pecado é tudo aquilo que pensamos, sentimos ou fazemos que não agrada a Deus, como desobedecer, falar palavras feias, mentir, etc... As pessoas já nasceram com o desejo de fazer coisas erradas. A Palavra de Deus diz em Rm 3.23, que todos pecaram e estão separados de Deus. Estar separado de Deus é o castigo do pecado.

Ligação: O pecado é realmente algo muito triste, masi triste do que não poder andar.

d) Os quatro homens não desistiram, eles colocaram o paralítico no telhado da casa, fizeram um buraco e o desceram até Jesus (v. 4)

e) Jesus viu a fé daqueles quatro homens e perdoou os pecados do paralítico (v.5)

Ligação: Como Jesus amava aquele homem!

Aplicação: Assim também, Deus... Ele que é o criador de todas as coisas, Deus fez você tão especial e Ele te ama muito e por te amar tanto assim está preparando um lindo lugar no Céu pra mim e pra você, Ele mora lá e este mesmo Deus é Santo.

Ligação: Jesus amava aquele homem com esse tipo de amor, por isso perdoou os seus pecados.

f) Os escribas ficaram escandalizados e acusaram Jesus de blasfêmia por ter perdoado os pecados do paralítico (v. 6 e 7)
g) Jesus conhecendo os corações, perguntou o por que da incredulidade dos escribas (v. 8)
h) Jesus diz que é mais fácil perdoar pecados do que curar (v. 9)
i) Jesus declara que tem poder (v. 10)

j) Jesus ordenou ao paralítico que andasse (v. 11)

Ligação: Esta era a maneira pela qual o paralítico poderia ser curado.

Aplicação: Jesus Cristo, O Perfeito Filho de Deus, que tomou o meu e o seu castigo sobre si, derramou o seu sangue por nós. A Bíblia diz em Hebreus 9.22 que sem derramamento de sangue não há perdão dos pecados. Jesus Cristo morreu e ressuscitou segundo as Escrituras (1 Coríntios 15. 3 e 4) e agora Ele está no Céu.

Ligação: Só havia aquela maneira pela qual o paralítico poderia ser curado.

l) CLÍMAX: O paralítico logo levantou-se, tomou o seu leito e andou. (v.12)

m) CONCLUSÃO: A multidão ficou admirada e glorificaram a Deus! (v. 12)

Ligação: Aquele homem tinha uma deficiência, ele era paralítico, mas creu em Jesus e foi curado.

Apelo: O pecado também é uma deficiência que impede as pessoas de andarem nos Caminhos de Deus e para que você possa ser curado do pecado, você precisa crer em Jesus, no que Ele fez; Morreu, derramou o seu sangue e ressuscitou. Você deve reconhecer que é pecador e pedir a Ele para ser seu Salvador.

Em Atos 16.31 diz: Crê no Senhor Jesus e serás salvo. isto significa que se você crer de todo coração. que o Senhor Jesus morreu pelos seus pecados, você será salvo, isto é, ficará curado, será perdoado das coisas erradas que fez.

Abaixe a sua cabeça e feche os olhos.

Você quer agora mesmo que Ele o salve e o cure por dentro? Você pode mostrar que está pronto para crer no Senhor Jesus e confessar os seus pecados a Ele levantando uma de suas mãos.

Você que levantou a mão, venha até a frente para que eu ajude você a conhecer pela bíblia como você pode crer e ser curado, ser salvo do seu pecado tornando-se filho de Deus!


Fonte: http://acaokidstatyamaral.blogspot.com/

=======================================================================


====================================================================================























fonte:www.escoladominical.net

===========================================================================
                             ANA CORAÇÃO


































































===================================================
FLOCO DE LÃ

A OVELHINHA PERDIDA




Era uma vez um pastor que tinha muitas ovelhas. Ele gostava tanto delas! Sabia o nome de todas: Mimosa, Princesa, Zulu, que era um carneirinho bem pretinho, Pimpão, Fofinha... ai, eram tantos nomes, e ele não se esquecia de nenhum.

De manhãzinha o pastor abria a porta do aprisco e chamava cada uma pra fora:

- Zulu!

- Mé-é-é...

- Mimosa!

- Mé-é-é...

- Peralta!

- Mé-é-é...

E quando tirava todas pra fora, sem faltar nenhuma, ia na frente delas. Ia na frente, pra procurar capim verdinho para elas comerem... águas bem mansas para beberem, caminho seguro por onde andarem... e também para defender as ovelhas de algum lobo ou outro animal perigoso que aparecesse.

Ah... eu não falei de floco de lã... Era uma ovelhinha que estava sempre pulando pra lá e pra cá, e que volta e meia se afastava das outras.

O pastor toda hora tinha que dizer:

- Floco de Lã, volte aqui!... Floco de Lã, aí é perigoso...!

Era tão bonitinha, tão branquinha, e dava tanto trabalho para o pastor. Mas com tudo isso, ele gostava muito dela também.

As outras ovelhas diziam a ela:

- Cuidado, Floco, não saia de perto da gente. Um dia o lobo pega você...

Mas não adiantava. De repente, lá estava Floco de Lã outra vez no perigo.

Um dia, o pastor estava procurando um pasto bem bom para o rebanho. Mas Floco de Lã enxergou um montinho de capim muito verde, perto do caminho. Pronto! Já saiu pra lá. Ficou comendo, enquanto o rebanho seguia. Dali ela podia ouvir as amiguinhas: mé-é-é... mé-é-é... e escutar a voz do pastor: chô... chô...

Ah, mas Floco percebeu um montinho de capim bem cheiroso um pouco pra diante... e lá foi ela... O capim estava tão molinho, tão gostoso, que Floco de Lã nem viu que o rebanho tinha ido embora. Quando esticou as orelhas e espichou o pescoço, não escutou nem um mé, e em a voz do pastor...

Então ela falou bem alto:

- Mé-é-é... mé-é-é... mé-é-é...

Mas o rebanho já estava lá longe, e o pastor, com o barulho das outras, nem ouviu.

Floco de Lã começou a procurar o rumo do rebanho, mas não acertou e foi cada vez pra mais longe. Coitadinha, não sabia escolher caminho, então caía numa poça aqui... levava um escorregão ali... e foi ficando cheia de carrapichos. Mé-é-é... ela chorava. E o sol começou a se esconder no horizonte.

Lá adiante, se perceber, Floco de Lã estava na beira de um precipício! De repente a terra onde estava desbarrancou, e Floco rolou um pedaço! Que bom que havia uns galhos e uma raízes no barranco, e ela ficou enroscadinha ali!

- Mé-é-é... gritou assustada. Seu corpinho doía. “Ah, se o meu pastor estivesse aqui”, pensava. E quando ia fazer um mé bem alto, escutou um barulho esquisito:

- Uuuuu...uuuu...

“Que voz será essa?” pensou ela.

- Uuuuuu... uuuuu...

“Ai, é uma voz feia... Será que é a voz do lobo?!”

o coraçãozinho dela começou a bater tão forte! Floco de Lã nem teve coragem de falar mé, de medo que o lobo escutasse! Ela só chorava baixinho...

E o rebanho, onde estava?

Ah... já estava acabando de entrar no aprisco.

O pastor chamava uma por uma das ovelhas, tirava os carrapichos, curava os machucados, alisava cada cabecinha, e assim recolhia o rebanho. Ele já estava chamando as últimas:

- Tetéia!... Pimpão!... Catito!...

- Mé!... Mé!... Mé!...

Depois de revistar cada uma e recolher todas no aprisco, ele contou as ovelhinhas. E... faltava uma!... Floco de Lã!

O pastor olhou pra um lado, olhou pra outro, penando: “Onde está essa marota?”

- Floco de Lã!

Nada...

Mais alto:

- Floco de Lã!... Floco de Lã!...

Nada...

O pastor fechou a porta do aprisco, deixou todas bem seguras, pegou o bordão e o cajado, e saiu à procura de Floco de Lã.

“Oh, que tristeza...” pensava ele. Está ficando escuro! Onde estará a pobrezinha?!...” E foi andando pelos caminhos.

Punha as mãos em concha em volta da boca, e tornava a chamar, chamar...

Nada... Só ouvia, de vez em quando, uivos de lobos.

Escureceu. Havia só um pouquinho de luz da lua. O pastor não podia enxergar direito e se machucou no meio de uns espinhos e pisando numas pedras pontudas. De repente... um lobo! Ah, mas ele era forte! Enfrentou o lobo e avançou com o bordão e o cajado! Deu um golpe daqui, outro golpe mais forte, e mais um salto, e mais um golpe... e o lobo caiu com a cabeça partida!

Que bom!

Ele estava cansado, mas tinha que procurar Floco de Lã.

Andou mais um pouco, escutando... escutando... dentro da noite. E... no silêncio... escutou um mé bem triste, ali por perto. Era um mé fraquinho, de ovelha que está cansada e com alguma dor. Parecia um gemido.

O coração do pastor bateu forte. “Tem que ser Floco de Lã”, pensou.

Era um lugar tão difícil – a beira de um precipício. Ele foi devagarinho... apalpando com o cajado... até que – enxergou o vulto de Floco de Lã ao clarão da lua!

O coração do pastor doeu. Mas ele arriscou a vida: foi descendo devagar até onde ela estava... e alcançou Floco de Lã!

Então ele a tomou nos braços com cuidado e a apertou junto do coração:

- Floco de Lã! Minha ovelhinha querida, achei você!

Pôs Floco de Lã nos ombros, encostou o rosto na carinha dela e disse:

- Fique bem quietinha, bem quietinha, para sairmos daqui.

Floco de Lã estava tão feliz! Ai, que alegria. Ela nunca tinha amado tanto o pastor. Que lugar gostoso, ali nos ombros dele. Ela estava salva!

O pastor, com todo o cuidado, foi, foi, até que conseguiu sair dali.

Sentou-se com a ovelha atrás de uma pedra, e esperou clarear um pouco o dia. Daí levou Floco para o aprisco.

Lá, então, catou todos aqueles carrapichos, lavou os arranhões dos espinhos e a fez deitar no travesseiro dele.

Quando o dia ficou mais claro, Floco de Lã viu uma coisa: a roupa do pastor estava manchada de sangue, e ele tinha uma porção de machucados. Ah! O coraçãozinho dela doeu: “Foi por minha causa! Foi por minha causa!”

Quando as outras ovelhinhas acordaram e viram Floco de Lã, foram logo perguntar:

- Floco, aonde você foi? O que aconteceu? Você ficou perdida?

Ela estava muito quieta.

- Você se machucou muito?

- Não... eu só fiquei muito assustada, e o meu corpo dói...

- Mas, por que que o nosso pastor está sujo de sangue?

- Ele se machucou... por minha causa...

Depois, quando o pastor tirou o rebanho para fora, Floco de Lã ficou bem pertinho dele. Tão perto que ele quase tropeçava nela.

Daí, era assim todos os dias. E quando alguma amiguinha falava:

- Venha aqui com a gente...

Ela só lambia a mão do pastor e respondia:

- Não, eu nunca mais quero sair de perto do pastor. Eu gosto tanto dele...

E ficou sendo a ovelhinha mais contente do rebanho...




Você não achou linda a nossa história? Eu achei.

Sabe quem é o Pastor? É o Senhor Jesus. Ele disse: “Eu sou o bom Pastor”.

Sabe quem são as ovelhinhas? Todas as pessoas que Ele comprou pra Ele.

Sabe quem é Floco de Lã? Era eu, um tempo, mas o Pastor já me achou. Agora pode ser que seja você... que está longe do bom Pastor, porque faz coisas erradas e feias, desobedece e outras coisas más que saem do seu coração – e você ficou perdida...

Quem é o lobo? É o inimigo das nossas almas – Satanás – que quer nos afastar cada vez mais o bom Pastor e nos destruir.

Mas Jesus veio lá do céu pra buscar e salvar a que se perdeu!

Onde foi que Ele se feriu? Na cruz! Ele morreu por nossa causa. Ali Ele esmagou a cabeça do inimigo. Ali Ele derramou Seu sangue precioso, que pode nos lavar de todo pecado.

E quando o nosso coração percebe que está longe do bom Pastor, e grita:

Jesus, me salva!

Ele escuta a nossa voz. Então nos toma no braços, nos abraça com amor, nos perdoa, e estamos salvos. Que bom! E Jesus fica morando no nosso coração. Pois Ele está vivo. Ele viveu de novo! Ele é Deus.

Daí podemos andar sempre perto dEle. Até irmos morar com Ele no céu, ou até Ele voltar pra nos levar!

Você já está nos braços do bom Pastor? Já?

Se ainda não, e o seu coraçãozinho está querendo, pode falar com Ele assim: “Senhor Jesus, eu quero estar nos teus braços. Vem morar no meu coração, me perdoa e me salva. Amém.”

Quem anda com o bom Pastor pode contar tudo a Ele: as coisas boas e as más. Ele nos ouve sempre, nos repreende com amor, nos perdoa e nos limpa o coração.

Para você decorar:

Jesus disse: “Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas”. João 10.11.

3 comentários:

Raimunda Oliveira disse...

amei as histórias em especial a da ovelha perdida. Parabéns, já contei essa história, mas se tivesse conhecido essa antes teria ficado muito melhor aquele momento.
Parabéns!

Raimunda Oliveira disse...

amei as histórias em especial a da ovelha perdida. Parabéns, já contei essa história, mas se tivesse conhecido essa antes teria ficado muito melhor aquele momento.
Parabéns!

Raimunda Oliveira disse...

amei as histórias em especial a da ovelha perdida. Parabéns, já contei essa história, mas se tivesse conhecido essa antes teria ficado muito melhor aquele momento.
Parabéns!